IMPRENSA

GM é a primeira indústria no Brasil a chegar ao CMMI

A General Motors do Brasil é a primeira indústria no País a obter o nível 2 do CMMI (Capability Maturity Model Integration), guia para a melhoria de processos que integra disciplinas como engenharia de software, engenharia de sistemas, gestão de fornecedores, além do desenvolvimento integrado de produtos e processos.

O processo de consultoria, treinamento e apoio à implementação das práticas preconizadas pelo modelo CMMI na GM foi realizado pela Integration System Diagnostics Brasil, subsidiária da ISD Inc, maior empresa do mundo em melhoria de processos com base nos conceitos do SEI-Software Engineering Institute (criador do CMMI) e também pela IBM do Brasil, empresa já experiente em processos dessa natureza, que assessorou a GM na condução das atividades de Quality Assurance e treinamentos.

"A GM conquistou no País um nível de maturidade na sua área de TI que é absolutamente alinhado aos conceitos de qualidade que a GM possui globalmente", afirma o CIO da GM no Brasil, Mauro Pinto.

A GM é a primeira empresa do Brasil fora do setor de TI a conquistar um nível de maturidade do CMMI. A conquista começou no momento em que a matriz estabeleceu uma política de mudanças em todos os processos de gestão de tecnologia. A estratégia fazia parte da implantação de um novo modelo de Outsourcing, cuja premissa era aperfeiçoar o relacionamento com os múltiplos fornecedores da GM em âmbito mundial. "Precisávamos reorganizar as áreas envolvidas com TI e ter processos globais padronizados e focados em objetivos comuns", conta o gerente de planejamento estratégico de TI da GM, Hélio A. Silva.

Nessa direção, a área de TI da GM criou o conceito de fábricas de gestão (três) - Desenvolvimento e Implementação de Sistemas, Operações de Sistemas e Gerenciamento do Negócio de TI. "As unidades foram concebidas com base em modelos de governança consagrados no mercado", afirma Silva. E a montadora escolheu o modelo CMMI como referência para suas ações de desenvolvimento e implementação de sistemas.

Antes da implantação do modelo de maturidade, a empresa tinha um foco maior na entrega dos seus projetos, nos resultados. "Cada unidade era focada somente no resultado e o processo propriamente dito era relegado ao segundo plano", explica Silva. O problema é que houve um aumento considerável no número de fornecedores de sistemas. "E, como esses fornecedores usavam seus próprios processos de implementação, a GM não conseguia ter um ambiente gerenciável", avalia.

Carlos Alberto Caram, diretor executivo da ISD Brasil e avaliador autorizado pelo SEI a conduzir avaliações de CMMI complementa: "Um aspecto digno de nota é que a GM tem a característica da terceirização de serviços. O CMMI, como um modelo de gestão, auxilia corporações como a GM a melhor gerir seus fornecedores, e esse foi um dos focos tanto do programa de melhorias implementado como da investigação durante a avaliação oficial. O cuidado e o foco nesse tipo de gestão foram fatores importantes que contribuíram para a conquista da GM".

Na visão de Silva, a implementação do modelo aumentou o nível de qualidade no gerenciamento dos projetos da GM. "Também conseguimos tornar os processos comparáveis e com a performance mensurável e, portanto, planejada, sem falar da melhoria nos deliverables dos projetos", afirma.

As mudanças provocadas afetam todas as áreas de negócio que dependem de TI. "Além disso, as práticas adotadas no Brasil estão sendo implementadas em outras unidades organizacionais na África, no Oriente Médio e nos países andinos", explica o gerente de planejamento estratégico de TI da GM.

Para Caram esse movimento da GM é um exemplo do que a indústria pode fazer para aumentar sua produtividade. "Vale a pena investir na melhoria de processos, de maneira abrangente, pois a qualidade do produto final depende de diversos fatores, dentre eles a adequada gestão de projetos de desenvolvimento de sistemas", conclui Caram.

CMM - O CMM é um conjunto de práticas para o desenvolvimento de software criado em 1990, pelo Departamento de Defesa dos EUA, com o objetivo de criar condições para a evolução das boas práticas da engenharia de software. O modelo CMMI é mais abrangente que o anterior. A adição do "i" representa a integração de diversas disciplinas, aumentando a complexidade e exigência deste novo modelo.

Sobre a General Motors do Brasil
A General Motors do Brasil comemora, em 2005, 80 anos de presença no País e fechou o ano de 2004 como a primeira empresa em market share, com mais de 360 mil carros vendidos. Sua área de sistemas (Information Systems and Services, IS&S) é responsável pelo gerenciamento de TI do Mercosul e faz parte da unidade de negócios regional responsável pelos Paises Andinos, África e Oriente Médio.

Sobre a ISD Brasil
A ISD Brasil é a subsidiária local da americana ISD-Integrated System Diagnostics, Inc. e conduz a adoção de CMM e CMMI (consultoria, treinamento e avaliações) em mais de 50 clientes no país. A ISD é a primeira empresa internacional a atuar na América do Sul com foco exclusivo em melhoria de processos baseada em modelos.

Últimas Notícias

30/06/2016 - Prime IT renova o nível de maturidade 3 do CMMI – DEV

28/05/2016 - E-VAL Conquistou Novamente a Classificação CMMI

23/11/2015 - ISD Brasil fecha Parceria para Assessoria em PLM com Cadware -Technology

07/09/2015 - Como comprovar a autenticidade da certificação CMMI®

23/03/2015 - CCEE – Qualidade em seus processos

08/05/2014 - Amcom de Blumenau conquista nível 3

30/07/2013 - E-VAL Tecnologia atinge o nível 2 do CMMI

30/01/2013 - T-Systems do Brasil recebe recertificação CMMI Nível 3

11/12/2012 - Arthur Valle ministra o 100º curso de CMMI oficial da ISD Brasil no país

07/02/2012 - André Pinho, da ISD Brasil, é certificado avaliador de alta maturidade