IMPRENSA

CMM: fábrica de software da DRM é a mais nova a atuar segundo o modelo

O software brasileiro está definitivamente em um patamar internacional de qualidade no seu desenvolvimento. Agora é a Fábrica de Software da DRM Serviços de Consultoria, empresa 100% brasileira, que chega ao nível 2 do CMM-Capability Maturity Model, o mais aplicado modelo de qualidade de processos neste início de século.

A avaliação foi realizada pela Integrated System Diagnostics Brasil (ISD Brasil), empresa reconhecida pelo Software Engineering Institute (SEI), criador do CMM, e única no país habilitada a fazer avaliações segundo o modelo com profissionais brasileiros. A empresa também apoiou a DRM com treinamentos e consultoria especializada.

"Empresas de software como a DRM precisam de validações como a do CMM que garantam que seus processos estejam em níveis internacionais de aceite", avalia Fernando Mellaci, diretor executivo da empresa.

Os serviços de fábrica de software DRM englobam um processo formal de desenvolvimento, que contempla todas as áreas de conhecimento envolvidas: modelagem de negócio, gerência de requisitos, análise e projeto, arquitetura de sistemas, especificações técnicas, construção, testes e implantação. Oitenta funcionários da fábrica estão atuando pautados pelo CMM. São cerca de seis.processos e dez produtos da DRM desenvolvidos de acordo com as diretrizes do modelo.

Com sede em São Paulo (SP), a DRM tem filiais em Barueri (SP) e Curitiba (PR) e conta com uma rede de parceiros tecnológicos que garantem a presença da empresa em todo o país.

A implantação do CMM da DRM teve início em 2003 e a avaliação foi concluída em agosto de 2005. Segundo Jacinto Godoy, diretor de marketing, além do surgimento de novas oportunidades de negócio impulsionadas pelo CMM, a empresa já percebe benefícios como maior visibilidade sobre o andamento dos projetos, maior nível de integração com clientes e parceiros - que seguem o mesmo caminho pela busca da qualidade - e inserção da DRM em novos mercados tais como o de Business Intelligence.

De acordo com o diretor executivo da ISD Brasil e primeiro brasileiro autorizado a conduzir avaliações de CMM e CMMI, Carlos Alberto Caram, um aspecto importante no caso da DRM foi o tempo utilizado para a consecução do nível 2: "Foram dois anos de trabalho, e isso deve ser enfatizado como um aspecto positivo. Maturidade se conquista com o tempo, e a DRM investiu, e continua investindo, para amadurecer seus processos de trabalho. Programas rápidos de melhoria de qualidade não geram os benefícios esperados para as empresas, nem para seus clientes. A DRM está de parabéns".

Sobre a ISD Brasil
No Brasil há cinco anos, a ISD Brasil (www.isdbrasil.com.br) é a subsidiária local da americana ISD-Integrated System Diagnostics, Inc. e conduz a adoção de CMM e CMMI (consultoria, treinamento e avaliações) em mais de 50 clientes no país. A ISD é a primeira empresa internacional a atuar na América do Sul com foco exclusivo em melhoria de processos baseada em modelos. A empresa promove, também, o ISD Brasil Customers Conference, maior evento sobre qualidade na área de tecnologia da América do Sul. Sua próxima edição está programada para o período de 20 a 22 de setembro de 2006, em São Paulo.

Últimas Notícias

30/06/2016 - Prime IT renova o nível de maturidade 3 do CMMI – DEV

28/05/2016 - E-VAL Conquistou Novamente a Classificação CMMI

23/11/2015 - ISD Brasil fecha Parceria para Assessoria em PLM com Cadware -Technology

07/09/2015 - Como comprovar a autenticidade da certificação CMMI®

23/03/2015 - CCEE – Qualidade em seus processos

08/05/2014 - Amcom de Blumenau conquista nível 3

30/07/2013 - E-VAL Tecnologia atinge o nível 2 do CMMI

30/01/2013 - T-Systems do Brasil recebe recertificação CMMI Nível 3

11/12/2012 - Arthur Valle ministra o 100º curso de CMMI oficial da ISD Brasil no país

07/02/2012 - André Pinho, da ISD Brasil, é certificado avaliador de alta maturidade